22 de janeiro de 2016

Paulo Padilha e Maria Alcina apresentam o show inédito Nossos Blocos! na CAIXA Cultural do Rio de Janeiro

boranda 2

Nossos Blocos! é o nome do espetáculo que Paulo Padilha e Maria Alcina apresentam na CAIXA Cultural Rio de Janeiro de 29 a 31 de janeiro. No espetáculo, a dupla cruza os seus repertórios em um diálogo irreverente e inventivo entre canções, épocas, estilos e vozes. Eles estabelecem pontes entre a crônica urbana contemporânea (de Padilha) e a linhagem de grandes sambistas da “Época de Ouro” (tão presente no repertório de Maria Alcina) por meio de nomes como Noel Rosa, Assis Valente, João Bosco, Aldir Blanc, Zeca Pagodinho e Jorge Ben Jor.

Em 2013, Padilha e Alcina se encontraram no palco do SESC Belenzinho (São Paulo, SP) para o lançamento do álbum mais recente dele, Na Lojinha de Um Real Eu Me Sinto Milionário (Borandá, 2012). O sucesso da apresentação fez com que a instituição convidasse o compositor paulistano e a cantora mineira para novas datas. A afinidade artística e pessoal surgida ali, de forma esponatânea, desencadeou a ideia do trabalho conjunto que agora se concretiza no show Nossos Blocos!.

Para os shows na CAIXA Cultural, Padilha e Alcina detectaram os pontos de encontro dos seus repertórios e carreiras e os reuniu em blocos. No Bloco Pouca Grana a composição “Lojinha de Um Real”, de Padilha, divide espaço com “O Orvalho Vem Caindo” e “Com que Roupa?”, ambas de Noel Rosa e há anos interpretadas de maneira magistral por Maria Alcina.

No Bloco das Marias as músicas “Fofoca de Maria”, de Padilha, e “Maria Boa”, de Assis Valente, gravada por Maria Alcina em 2004, dialogam com perfeição. “Esses casamentos musicais, sempre em ‘blocos’, remetem à alegria do Carnaval brasileiro, tão inerentemente ligado às carreiras desses dois artistas. É um show alegre, criativo e extremamente cativante”, afirma Gisella Gonçalves, coordenadora de produção do show e diretora de planejamento da Borandá.

Sobre os artistas:

PAULO PADILHA é um compositor paulistano de vasto currículo musical, que compõe ao estilo de Adoniran Barbosa. Isso, no sentido de fazer, em suas canções, críticas bem-humoradas ao cotidiano urbano de São Paulo e de qualquer grande metrópole dos dias atuais (com suas dificuldades e contradições).

MARIA ALCINA tem uma voz grave e presença de palco contagiante, tendo se tornado conhecida internacionalmente por sua maneira única de cantar e interpretar. Mineira de Cataguases, ela apresenta a cidade em que atualmente reside (São Paulo) com irreverência e bom humor no trato artístico de seu repertório.

Ficha técnica:
Paulo Padilha – voz e violão
Maria Alcina – voz
Leo Mendes – violões e vocais
Marcelo Kurchal – baixo, cavaquinho e vocais
Samba Sam – percussão e vocais
Bruno Marques – bateria

Coordenação geral de produção: Gisella Gonçalves (Borandá)
Produção executiva: Lígia Fernandes (Borandá)
Produção local: Flávio Loureiro
Técnico de som: André Magalhães
Sonorização e iluminação: Grupo FBS

Projeto gráfico: Mauro Aguiar
Fotos: Tarita de Souza
Maquiagem e figurino de Maria Alcina: Guilherme Rodrigues

Serviço:
Paulo Padilha e Maria Alcina – show Nossos Blocos!
Duração: 70 minutos
Local: Teatro de Arena – CAIXA Cultural Rio de Janeiro
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro, Rio de Janeiro, RJ
Telefone: (21) 3980-3815
Datas: 29, 30 e 31 de janeiro de 2016 (sexta-feira a domingo)
Horário: 19h
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia
Lotação: 226 lugares (sendo 4 para cadeirantes)
Bilheteria: de terça-feira a domingo, de 10 às 20h
Classificação indicativa: 14 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

ÚLTIMAS DO BLOG

ARQUIVOS

VOLTAR PARA