28 de setembro de 2016

CCOMA Dialoga O Sul Com Latinidades Em Novo Disco “Subtropical Temperado”

ccoma

O álbum Subtropical Temperado (2016) do CCOMA abre possibilidades musicais do Sul ao Brasil e às suas fronteiras latinas em dez faixas que refletem o desejo do duo gaúcho pela tropicalidade. Essa busca incessante pelo calor é embalada por sua conhecida e premiada sonoridade eletrônica inspirada pelos sons da natureza. O quarto álbum do CCOMA já está disponível através do link e para download gratuito no site da Natura Musical.

No novo disco, o baterista e produtor Luciano Balen e o trompetista e também produtor Roberto Scopel incorporam músicas de raíz de diferentes regiões da América do Sul ao som de sintetizadores e timbres que moldaram o final dos anos 1970 e o começo dos anos 1980. Subtropical Temperado apresenta contornos autênticos a partir de fortes referências de nomes como Kraftwerk, Jean Michel Jarre, Bjork, Marcos Valle, Azymuth e Donna Summer.

A faixa que abre o disco, “Subtropical”, é iniciada com atmosfera invernal e termina com canto de cigarras durante o verão sul-rio-grandense. “Tudo É Nada”, “Aço-Pessoa” e “Quase Profeta” representam o cotidiano na vida dos moradores de Caxias do Sul. As canções combinam música eletrônica setentista com os sons captados das indústrias do município (reconhecido pólo metal-mecânico do país).

Casamento da Doralícia”, releitura do clássico de raiz do Rio Grande do Sul gravado nos anos de 1950, homenageia o bugio – estilo musical originário do estado. Outra releitura, “Aprendendo a Jogar” – canção conhecida na voz de Elis Regina e de autoria de Guilherme Arantes -, leva elementos do funk carioca e afrobeat.

A faixa “Mira-Me” brinca com a ideia que os gaúchos estão no Brasil por acidente ao ritmo de bolero eletrônico. Já “Máquina Latino-Americana de Ritmos” nasce com a milonga gaúcha e canta a melhor definição para o gênero que funde os gêneros regionais: border music.

Cantada em espanhol,  “Hecha La Ley” traz o forte cunho político da região e casa com o período atual que o país atravessa com o refrão: “hecha la ley, hecha la trampa. La calle no se calla”. Em tradução livre, a seguinte mensagem é declarada: “feita a lei, está feita também a trapaça. A rua não se cala!”

Peleia” é um exemplo da composição e sonoridade que se fundem nas canções de Subtropical Temperado. Mistura vibrante de polca gaúcha com música cigana, a faixa apresenta sax, trombone e trompete duelando com sons de facas. O disco é um caminho de conexões e conversações rítmicas entre o Sul e continente, a natureza e indústria, e as sonoridades orgânicas e sintetizadas. O making-of dessa viagem dançante pode ser conferido aqui.

No disco e no show participam a cantora Etiene Nadine e o acordeonista e baixista Rafael De Boni. Também participaram do álbum o DJ e produtor radicado em Londres Moisés Matzenbacher e o pianista Ivan Teixeira. O projeto, que inclui a gravação do disco e shows de lançamento em sete cidades, foi contemplado pelo segundo edital do programa Natura Musical  e tem o financiamento do Pró-Cultura/RS do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. “Com a criação em 2014 de um edital exclusivo para o patrocínio da produção musical gaúcha, o programa ganhou a oportunidade de reconhecer e valorizar a cena local, em todas as suas vertentes, tradicional ou contemporânea”, diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura.

Ouça Subtropical Temperado
Youtube

CCOMA na Web
Site
Facebook
Twitter

Sobre CCOMA

O duo eletrônico CCOMA é formado pelo trompetista Roberto Scopel e pelo percussionista e produtor Luciano Balen. A dupla tem como matéria-prima a música produzida eletronicamente, utilizando-se de elementos orgânicos como percussão, trompete, flugel horn, e acordeom. Com três álbuns lançados – inclusive um (Peregrino) ganhador do 24° Prêmio da Música Brasileira, em 2013, na categoria Álbum Eletrônico – a dupla prepara seu 4º disco, Subtropical Temperado com lançamento ainda no mês de setembro. O patrocínio é da Natura Musical com financiamento do Pró-Cultura RS – Lei de Incentivo à Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

ÚLTIMAS DO BLOG

ARQUIVOS

VOLTAR PARA