7 de outubro de 2016

Banda Aeromoças e Tenistas Russas lança o videoclipe de “Lovejoy”

atr

Abdução, forças alienígenas e mistérios. Este é o clima que domina a narrativa de “Lovejoy”, novo videoclipe da banda instrumental Aeromoças e Tenistas Russas. A obra, feita via financiamento coletivo, traduz em audiovisual a mesma atmosfera sci-fi apresentada em Positrônico (2015), terceiro álbum da banda e do qual a canção faz parte. A produção é a última recompensa da campanha de financiamento coletivo da banda, que promoveu o lançamento do disco e também do site.

Com uma sonoridade feita de synths e misturas de processos digitais com analógicos, a melodia de “Lovejoy” traduz os desejos e os caminhos que cada pessoa leva dentro de si, o mesmo mote traduzido pelo diretor Carlos Eduardo Magalhães no vídeo. O espectador acompanha um processo de abdução extraterrestre por meio de um cubo enigmático, que represente uma força alienígena e poderosa, fonte de desejo e perseguição por parte do protagonista.

Os integrantes da ATR, Eduardo Porto (bateria), Gustavo Palma (teclado), Gustavo Koshikumo (guitarra) e Juliano Parra (baixo) aparecem como figurantes, que indicam alguns dos caminhos da jornada vivida pelo personagem principal.

“A atmosfera de ficção científica do disco suscitou a idealização desse universo fantástico e menos realista. A união de várias pessoas acabou gerando uma história com início, meio e fim um pouco mais complexa, que se vale de imagens live action, time-lapses e efeitos de pós-produção em sua realização”, explica Palma, que também atuou como editor do vídeo.

Com roteiro assinado por Bárbara Roma, “Lovejoy” recebeu cinco tratamentos de imagem e teve seus efeitos especiais pensados por último, a partir de ideias que Palma e Magalhães criaram juntos. As filmagens ocorreram nas cidades paulistas de São Carlos e São Paulo em meados de 2016.

Sobre a Aeromoças e Tenistas Russas
Formada em 2008, na cidade de São Carlos, no interior paulista, a banda instrumental Aeromoças e Tenistas Russas é composta por Juliano Parreira (Baixo), Eduardo Porto (Bateria), Gustavo Palma (teclado) e Gustavo Koshikumo (Guitarra). Com três discos gravados em estúdio, o grupo constrói uma mistura autoral de timbres e ritmos. Ás vezes o som flerta com o rock psicodélico e progressivo. Mas também há momentos de experimentalismo. Em seu disco mais recente, Positrônico (2015), a banda propõe o equilíbrio entre sintetizadores, contrabaixo, bateria e guitarra.

ATR na Web
Facebook
Twitter
Instagram

Ouça ATR
Spotify
Google Play
Deezer

ÚLTIMAS DO BLOG

ARQUIVOS

VOLTAR PARA