24 de outubro de 2016

Zé Vito & Os Lúpulos lançam novo álbum Espelho

ze-vitoo

Primeiro lançamento do grupo, disco faz uma homenagem à música caipira com referências ao blues, ao folk e ao country

Quantas histórias podem ser contadas pelas cordas de um violão? Para o músico, compositor e cantor paulista Zé Vito, praticamente todas que forem possíveis. Da cadela de estimação à saudade do mar, passando pelo desejo de paz e o encontro de um grande amor, tudo está contado em Espelho, novo álbum que sai hoje em todas as plataformas digitais.

Natural de Ribeirão Preto (SP) e radicado no Rio de Janeiro (RJ), Zé Vito retorna às suas origens musicais por meio de Espelho; e coloca o violão em posição de destaque. Com a ajuda da sua banda de apoio, Os Lúpulos – Pedro Costa (viola caipira, violão e bandolim), Jayme Monsanto (baixo) e Ricardo Rito (sanfona e piano) -, Zé Vito, que já possui dois discos-solos lançados, cria neste novo trabalho uma música caipira emoldurada por referências, como o blues, o folk e a MPB.

“Chica Velha” abre o disco falando sobre a relação de amor entre o dono e o seu cão e de como é difícil ver este amigo tão querido se tornar cada vez mais vulnerável com a passagem do tempo. O single “Quando Estou” traz uma melodia caipira sobre a qual Zé Vito exalta a poesia que surge das coisas mais simples da vida, seja um fiapo de manga no dente ou um bom banho de cachoeira.

Na terceira posição, a bossa “Eu + Você” surge com um piano delicado, que embala as diferenças de um casal que se complementa justamente por causa de suas combinações. As coisas ficam mais intensas na quarta, “Combinação”, que apresenta um violão mais folk e uma composição que descreve uma cena de amor. A faixa é marcada por um irresistível trompete, resultado da participação especial do músico Leandro Joaquim (Sobrado 112), que deixa a melodia mais encorpada.

A sonoridade caipira retorna em “Forasteiro”, cujo arranjo combina sanfona e viola. A música trata de mudanças e reforça uma atmosfera interiorana, ainda que deixe claro que é no mar onde o eu lírico de fato pertence. “Sal na Boca”, a mais leve do disco, trata da preguiça que faz parte da vida. Foi composta por Zé Vito e seu vizinho compositor Mihay, com quem também divide os vocais.

O folk com pegada bluesy “Caminhos” surgiu das notícias sobre os refugiados de guerras e que Zé Vito se inspirou para criar um mantra de boas energias. “Night Life”, clássico de Willie Nelson, vem na sequência como uma homenagem de Zé Vito à lenda do country norte-americano. O álbum termina com “Meu Porto”, faixa introspectiva que cresce na sanfona. O verso “não quero mais atracar no teu porto, torto” ambienta o ouvinte no momento em que tudo acaba e um casal se separa, sem saber para onde seguir depois dali.

“Acho que nesse disco eu fui muito fiel ao meu processo criativo, as minhas principais influências musicais e ao meu jeito mais cru de cantar e tocar”, comenta Zé Vito. “Meus trabalhos anteriores são mais voltados para o rock. Eu sempre digo que as pessoas se interessam neles pelo raciocínio: tem que ouvir as letras e curtir as ideias. Já o Espelho pega as pessoas pelo coração, elas se sensibilizam com as melodias, arranjos mais calmos e as letras mais simples”, completa o músico, natural de Ribeirão Preto (SP) e que atualmente também integra a Abayomy Afrobeat Orquestra e a banda de Jards Macalé.

Espelho
foi escrito por Zé Vito em parceria com o seu amigo de longa data e letrista Matheus Silva (exceto as faixas “Sal na Boca”, “Caminhos” e “Night Life”). O disco foi produzido e gravado inteiramente por Zé Vito em sua casa no Rio de Janeiro (RJ) e é lançado hoje apenas em versão digital.

4c00cd24-5ab4-48fc-a349-1ea044250b1cFaixas de Espelho

“Chica Velha”
“Quando Estou”
“Eu + Você”
“Combinação”
“Forasteiro”
“Sal na Boca”
“Caminhos”
“Night Life”
“Meu Porto”

Sobre Zé Vito & Os Lúpulos
A banda Zé Vito & Os Lúpulos foi criada pelo produtor, cantor e compositor Zé Vito para o produção do disco Espelho. Acompanham o músico Pedro Costa (viola caipira, violão e bandolim), Jayme Monsanto (baixo) e Ricardo Rito (sanfona e piano). Além de uma carreira-solo, Zé Vito segue como integrante da Abayomy Afrobeat Orquestra e da banda de Jards Macalé, além de já ter atuado junto à cantora Céu e produzido o disco Positrônico (2015), do grupo instrumental Aeromoças e Tenistas Russas. Sozinho, Zé Vito tem dois discos lançados: Já Carregou (2014) e Pode Ser (2015). Espelho é o primeiro trabalho com o grupo Os Lúpulos e traz uma sonoridade diferente dos trabalhos anteriores dos músicos envolvidos, seguindo para uma música mais orgânica e com elementos do folk e da música caipira.

Ouça Espelho

Spotify
Deezer
Google Play
YouTube

Zé Vito na Web
Site Oficial
Facebook
Instagram

ÚLTIMAS DO BLOG

ARQUIVOS

VOLTAR PARA